Veja mais
Home / Paróquia / Nossa História / Antigas Irmandades

Antigas Irmandades

(texto extraído do Livro Tombo I)

1ª) De N. S. do Rosário dos Pretos – O último tesoureiro Jesuíno Rocha entregou o saldo em caixa para pagar o novo altar-mor.

2ª) Do SS. Sacramento – Agregada à de Franca. Sem organização.

3ª) Confraria de São Vicente – Fundada pelo Pe. Ernesto a 7 de agosto de 1892. Tinha reunião todos os domingos depois da missa conventual. O Coronel Estevam Marcolino de Figueiredo foi um dos presidentes.

4ª) Associação Coadjutora de São Vicente (de Senhoras) – Fundada pelo mesmo Cônego a 14 de agosto de 1892. Tinha reunião todos os primeiros domingos de mês. A presidente era a Exma. Senhora Dona Porcina Christina de Figueiredo.

5ª) Pia Associação da Sagrada Família – Introduzida pelo mesmo Cônego a 27 de janeiro de 1895. Tinha reunião, uma vez por ano na festa do Orago. Presidente era o vigário, conforme os estatutos.

6ª) De N. S. do Rosário – Agregada à confraria de Uberaba na igreja dos Frades Dominicanos. Propriamente dito tinha aqui somente um Centro do Rosário Perpétuo. Foi introduzido pelos Missionários Dominicanos, a 6 de julho de 1899. Cada 1º domingo do mês tinha reunião dos chefes de secções. Presidente Dona Balbina de Lacerda Monteiro. Este Centro era de grande importância pela paróquia.

7ª) Apostolado da Oração e Archiconfraria do Sagrado Coração de Jesus – Foi fundada pelo missionário Pe. Bartholomeu Thaddei S.J no ano de 1877 por ocasião da 1ª missão que foi pregada nesta paróquia. Faltando-lhe uma boa organização, decaiu, e foi segunda vez canonicamente ereta pelo Pe. Pedro Ribeiro da Silva, a 29 de junho de 1902. Tinha as suas reuniões cada último domingo de mês ao meio dia para as senhoras na igreja, e depois na residência paroquial para os homens. Presidente dos Zeladores Joaquim Goulart d’Andrade, e das Zeladoras Dona Porcina Christina de Figueiredo. Esta irmandade celebrava as primeiras sextas-feiras de cada mês.

8ª) Liga da Boa Imprensa – Introduzida a 18 de fevereiro de 1905. Era agregada à Conferencia de São Vicente e tratava de seus negócios cada 1º domingo do mês, na mesma reunião de São Vicente. O presidente era o Coronel Estevam Marcolino de Figueiredo. Nos dias 8 de cada mês havia missa por intenção da Liga.